Postagens

Silencio

Imagem
Silencio
Pedro Moreira Nt
Silencio, as últimas falas não ditas, as que são suas e que deixei antever e carregar comigo. O silêncio é uma palavra não decifrada uma voz não contida, apenas quieta, dita tão alto no corpo como um gesto completo que tem o significado de surgir e tornar-se a si, a relutar em um universo que busca sentidos e não consegue sustentar toda a potência do irreparável. Quando se cobre, quando esconde-se por trás da máscara da boa aparência, quando alcança o fim da linha dos objetivos desejados, quando tenta se constituir como ente real, vivo e se disfarça em si mesmo, frágil, doente, forte, alegre ou triste, com sua falta de algo, com seu erro, com tudo que lhe é estranho e completo, conhecido. O estacado estado em querer ser e ao mesmo tempo ser. Ser o que é e o que não é, sendo. Uma obra incompleta que existe em si, frente ao aço do vidro rutilado, um outro a busca de outro. Existo, sou essas palavras inconclusas, contraditórias essa integral solicitude de recuper…

Imagem

Pedro Moreira Nt
Quando ela chegou em casa e viu o marido com outra, disse: Robertinho Menasso como pôde fazer isso com a pobre Majo?
- A Majo sabe, disse ele. - E por que eu tenho de ser a última? - Eu tentei te avisar, mas a Majo acha que você não se importa mais comigo. - Eu não me importo? Seu pulha, desgrenhado! Quem é que sabe quanto você ganha? - Você sabe? - Vai para o inferno. - Não fale assim na frente dela. A menina tremeu, ainda na cama. - Vê como me trata? - Desculpa amor. - Não me chame de amor, às vezes eu me sinto traída. - Que é isso, não dê bola às más línguas. - Você acha? - Acho. Ficou em silêncio, fez aquela carinha que ele tem pavor. - Jaze, melhor ir para a casa, disse para a outra. A menina a sair olhou para a esposa. - Desculpa. Foi a primeira vez que a esposa não respondeu. Ele ficou orgulhoso da força da mulher.  - Ela faz arte. - Pode ser. - Faz animação na Casa Grande. - Pare Robertinho Menasso. Ele parou, cobriu o corpo envergonhado. Olhou a mulherzinha saindo de fininho com aq…

Meus Sentimentos

Imagem
Meus Sentimentos
Pedro Moreira Nt Antes do enterro apareceu uma quieta de olhos esfregados. Sentou-se distante. A esposa a encarava.
Os filhos repararam nos cabelos encaracolados na testa.
- É alguém conhecido?
- Não é alguém distante.
Perguntaram cochichando, mãos em concha.
Ela respondeu: a mãe de vocês.
As crianças, assim a chamavam, não entenderam o que a mãe dizia.
Eu não pude ter filhos. O seu pai cuidava dessa rata. Peguei vocês todos para que tivessem pai e mãe.
Antes de partir ele foi visitá-la, ele levou o meu relógio com estrelas de diamante para esse bicho. Morreu, vocês sabem. Morreu porque andou se esquivando de uma dívida de morte. O marido dela o matou, eu sei.
Eram uma menina e três meninos já crescidos, com os doze. Eles viviam apinhados no colo da Gemina Rafaela, a mãe postiça.
Ela os ensinou a não ter comoção. Quando souberam da morte do pai estavam no terreno baldio fazendo fogueira e soltando bombinhas com uma turma. Foram até em casa, abraçaram Gemina e voltaram…

Pai Mortinho

Imagem
Pai Mortinho
Pedro Moreira Nt

O pai morto e o cara rindo.
Isso é filho? Esse monstro. Não demonstra a menor consternação. O pai morre e ele ri. Ri de quê, esse desgramado?
Olhar de fúria equilibrada. Os anzóis de dentro vinham para fora para agarrar. A estupidez controlada. A cara boçal espremia as maçãs do rosto na tentativa de dizer, cai fora.
É histriônico. Sujeito sem útero. Coisa que se faz? O paizinho morto, deitadinho ali e a pessoa que devia ao menos deixar cair um colírio nega-se. Espuma essa risada espalhando por todos os lados esse absurdo. Pai morto filho posto. Isso não tem lógica, não é isso que se diz. Tá. Pai morto filho vivo. Vivo com o quê? Fala aí Esmeraldo, fala como pode achar esse cachorro de vivo? Está mais morto que o morto, esse desenterrado. Ele é histérico. Vem com essa. Não bate bem, um tipo asperger, um tipo esqueceu de lembrar, entende? Distraído? Mas não vê o velhinho ali, tão bonitinho no caixão? Vê, sente que algo acontece, mas não declara. E acha que…

Entrada

Imagem
Entrada
Pedro Moreira Nt

Poderá entrar quando ela não estiver à porta. Entre devagar porque poderá surgir atrás da cortina da sala. Mas venha com calma e não traga outra esperança de nos encontrarmos. Ponha bom perfume, aquele que gosta, assim irremediavelmente disfarçará, e qualquer manifestação será imediata. Teme o desconhecido, o invasor iluminado. Ao abrir o portão faça ranhar as dobradiças, duas, três vezes. Se ela surgir repentinamente, - dará tempo de me despejar bom sentimento. Use algo à cabeça, bem provocativo. Verá que o salto que der em sua direção demorará um pouco mais. O suficiente para que se encerre no mundo externo. Venha com a roupa que desejar, mas use botas. Dessas que seguem a quase joelho. Não deixe de entrar, fale alto e chame o meu nome. Sinal de alarme e batidas de palmas ajudam. Se notar a ausência corra à porta que abro em seguida. Poucos degraus e suficiente. Antes de me abraçar olhe ao redor. Pode causar ciúmes. Pouco se acostuma ao amor estrangeiro. Se me…

Embalagem

Imagem
Embalagem
Pedro Moreira Nt


Ela chegou com o seu jocoso jeito de perguntar: o que estás a inventar? Respondi-lha: augures amiga. Ninguém responde isso, mas faz de conta. Eram olhos oleosos, densos e suspensos de interesse. Olhava algo, e também olhava os lados. Uma cinestesia estudada. Sentia na pele. Nada podia falhar. Aqueles olhos, eram aqueles olhos. Meio, a dizer, estou aqui por acaso. Súplica e condescendência. Alegria e um certo desnorteamento. 
Entra. Eu a via mais vezes no elevador. Às vezes a gente se estudava. Baixa a cabeça e seguia ao fim do poço. O térreo.
Um encanto. 
E fique à vontade, senta aí.
Mãos enroladas naquele casaquinho. Dei atenção a essa estranha entrada encabulada.
À mesa eu me remexia no que anotava. Fazia isso para disfarçar aquela dor na garganta que subia.
Escrevia enquanto conversávamos. E a vida? Disse-me sem despregar-me os olhos dos olhos e aos meus dedos tortos. E não havia como: Vai sem interesses. Na verdade, todos os interesses se apresentavam vivos à …

Orquestra do bairro

Orquestra do bairro

Pedro Moreira Nt Será que irritarei o jardineiro
se colocar a um tom abaixo a cortadeira de grama? Pode ser que fique bom em um dueto. Não sei. E se prender um guizo na hélice, tocará com mais evidência. Falta acompanhamento. Ficaria bom se a máquina de lavar estivesse batendo. Ligarei a ventoinha da garagem. E se o carro estiver a quatro tempos? O efeito do liquidificador só vai bem com sucos. Posso bater claras na batedeira. Vai ser dispendioso. Como o avisarei que é o momento? Bem, ainda é o primeiro ensaio. Será que virá a semana que vem. Espero que use o soprador de folhas. Posso conseguir um transformador para aumentar e diminuir o ritmo Mas a questão é o tempo musical. Será que estou ficando louco?